Britânico morre de overdose de cafeína, após consumir o equivalente a 200 doses de café

Bora ter um pouco de atenção nas coisas e NÃO exagerar nelas?

PRESTEM ATENÇÃO nessa notícia...

Nem tudo que se diz SAUDÁVEL em excesso faz bem.

Um personal trainer britânico morreu depois de tomar o equivalente a 200 xícaras de café de cafeína em pó. Pai de dois filhos, Tom Mansfield calculou mal a quantidade de pó que deveria usar na balança de cozinha.

Um inquérito judicial em Ruthin, no País de Gales, revelou que o jovem de 29 anos, de Colwyn Bay, passou mal logo depois de tomar a mistura em 5 de janeiro de 2021.

O médico legista responsável, John Gittins, chegou à conclusão de que se tratou de uma fatalidade e afirmou que a causa da morte foi a toxicidade da cafeína.

A cafeína é usada por alguns frequentadores de academia, e alguns sites fitness recomendam seu consumo para melhorar o desempenho esportivo em determinadas doses.

No entanto, os especialistas alertam que, ao tomar suplementos em pó, existe o risco de consumir acima da quantidade recomendada.

De acordo com o inquérito judicial, Mansfield começou a apertar o peito e reclamar que seu coração estava batendo rápido depois de consumir o produto. Minutos depois, quando havia se deitado, começou a espumar pela boca. Sua esposa Suzannah pediu ajuda a vizinhos e familiares e chamou uma ambulância.

Os paramédicos tentaram ressuscitá-lo por 45 minutos, mas Mansfield acabou sendo declarado morto no Hospital Glan Clwyd em Bodelwyddan, Denbighshire.

O inquérito apurou que a balança que Mansfield usou para pesar o pó tinha uma faixa de pesagem de 2 a 5.000 gramas, enquanto ele estava tentando pesar uma dose recomendada de 60-300mg.

Foi este erro de cálculo que levou a uma enorme overdose.

De acordo com o inquérito, ele havia comprado um saco de 100g do pó da Blackburn Distributions.

Em comunicado lido na audiência, Ben Blackburn, diretor da empresa, disse que o pó deveria ser pesado com duas casas decimais em miligramas - e a dosagem sugerida era de 60-300mg de pó até duas vezes ao dia.

Ele informou que balanças para pesar quantidades tão pequenas podem ser compradas.

A empresa não incluía, no momento da morte de Mansfield, colheres medidoras na embalagem porque nem sempre são precisas, mas Blackburn disse que mudaria isso agora.

Blackburn também informou que melhorou as instruções de uso e aumentou o destaque para potenciais efeitos colaterais. Uma autópsia mostrou que Mansfield tinha níveis de cafeína de 392mg por litro de sangue.

Os níveis de cafeína normalmente seriam de 2 a 4 miligramas por litro, se alguém tivesse bebido uma xícara de café filtrado. O legista disse que parecia que Mansfield estava tentando obter "a média da dose recomendada", mas "errou na matemática" e houve "consequências não intencionais" que tiveram um efeito fatal.



fonte: UOL Internacional
0 views0 comments

Recent Posts

See All